terça-feira, 1 de abril de 2014



Eis que me deparo com a imagem no Facebook de um homem em frente a um monte de terra onde acima da foto dizia "coveiro bonitão é o novo favorito da internet", okay, deixei de lado, ignorei, esse tipo de informação não me chama a atenção, nunca fui de idolatrar a beleza alheia ou de ter surtos psicóticos por causa de um cara que não teve sorte como modelo e teve que seguir uma outra profissão (não sei se é o caso). Tudo estava perfeitamente bem até minha mãe algumas horas depois perguntar se eu já tinha visto a foto do tal coveiro, não vou mentir, fui um pouco ríspida com ela, mas foi aí que tive um estalo, uma lâmpada surgiu em cima da minha cabeça, afinal, por que diabos as pessoas criam um estereótipo de beleza de acordo com a profissão? Por que um segurança bonito é um espanto? Por que um coveiro tem que ser necessariamente um homem com aparência digna de filmes de terror? Não faz sentido, aliás, o mundo não vem fazendo muito sentido e a internet não está colaborando com isso.

Ultimamente tenho lido notícias bizarras, para não dizer desnecessárias. Ontem mesmo li um texto em que o autor usava o título "o estupro deve ser legalizado", se o título fosse o pior tudo bem, mas o conteúdo não tinha nexo algum, mencionava a virilidade masculina sendo provada no estupro e outras insanidades dignas de roteiro de filme indicado ao Oscar, uma barbárie sem limites, francamente nunca li algo tão ridículo em toda vida. Eu sei, você deve estar se perguntando neste exato momento o que um coveiro bonito tem a ver com um idiota que faz apologia ao estupro, pois bem, ambos surgiram da fonte inesgotável de informações, a internet. 

Não estou dizendo que você deve deixar de usar a internet, mas que esse tipo de informação inútil e que muitas vezes só vai gerar polêmica desnecessária pode ser evitável, "Elis, quem é você pra dizer o que eu devo ou não ler?", sou alguém que quer te ver menos ignorante e mais seletivo quanto ao conteúdo geral que tem acesso todos os dias. E sim, a ignorância vem sendo disseminada principalmente nas redes sociais, é triste ver alguém por exemplo dizer que a mulher tem como evitar o estupro ou que a Maria da Penha não precisou mostrar os seios para protestar, porque afinal de contas são pessoas que não possuem conhecimento histórico ou intelectual de nada, não sabem que a Maria da Penha teve que ficar paraplégica para que dezenove anos depois seu ex-marido fosse condenado, não se interessam em pesquisar nada, observam o mundo através de outros babacas que resolvem criar páginas para espalhar a burrice.

E sabe o pior? Você está ajudando na propagação dessas asneiras. É isso mesmo, está dando ibope, concordando com determinados temas sem pesquisar antes do que se trata, e o principal, está se deixando levar por opiniões fundadas em antigos preconceitos e pontos de vista sobre fatos sociais, aparência e tantas outras coisas. Sai dessa, aprenda a questionar e a filtrar as notícias e informações. Não acredite em tudo que lê, busque outras fontes, seja inteligente e não mais um idiota criado na internet.

Beijo :*
Elis


domingo, 16 de fevereiro de 2014


Sempre fui o tipo de garota que pensa mil vezes antes de agir, peso na balança os prós e contras de absolutamente tudo, somo vantagens e desvantagens, não gosto de sair lesada de nenhuma situação e quando isso acontece geralmente volto ao início das contas matemáticas da vida, infelizmente não sou boa com cálculos e isso me causa alguns contratempos, planos adiados, decepções, falsas expectativas e todas aquelas outras coisas que acontecem depois de dar algo errado.

É, sou desastrada por natureza, e já não me surpreendo com adversidades, sempre espero o pior e quando sou contemplada com algo realmente bom não sei nem como agir, mas acho que isso é o que chamam de viver. Viver é esperar que as coisas possam dar errado, mas nutrir a esperança - mesmo que pequena- de que alguém lá em cima torça muito pela sua felicidade, torça muito por você.

Beijo :*
Elis

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014


Enfim tomei coragem para escrever de novo, não que não quisesse antes, mas estava com um tipo de bloqueio criativo e algumas paranóias sobre outras coisas que não me cabe nomear aqui, mas que a maioria de vocês já passou.
O ano novo começou e quero desejar a todos um bom ano e todo aquele blábláblá que vocês já devem estar cansados de ouvir haha.
Estou com algumas metas para 2014, e palavra deste novo ano é ESTUDOS, preciso me dedicar mais, deixar a preguiça de lado e criar vergonha na cara, cansei de ser acomodada.
E você, tem alguma meta para 2014?

Beijo :*
Elis

sábado, 7 de dezembro de 2013


Um post especial para embalar o seu final de semana...














Beijo :*
Elis
 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff